SAUDADE EM VERSO E PROSA

O amor verdadeiro vai muito além dos sonhos desta vida...

Textos



AMOR DE PIERRÔ
 
Não é simples confessar por que te amo...
Entenda o que parece a minha sina:
Não é pelo teu corpo só que eu clamo,  
E, sim por teu conjunto que fascina!
 
Nem é paixão de Arlequim que proclamo,
Mas, o amor de Pierrô por Colombina!   
Amor que desde o berço eu já reclamo
E, que da prima vida se origina!
 
Mas, sem saber se é teatro ou realidade,
Eu faço dele uma Comédia d! Arte,
E o enceno entre o burlesco e a contextura,
 
Pois que sabendo o fim desta aventura,
Onde apenas do todo existe parte,
Já desfilo o soneto da saudade!
 
 
imagem: Google
fundo: Nem Às Paredes Confesso (
Max/Ferrer Trindade/Artur Ribeiro)  :  (Natalia Juskiewicz- violino)
 
Nelson de Medeiros
Enviado por Nelson de Medeiros em 13/01/2017
Alterado em 19/01/2017

Música: NEM ÀS PAREDES CONFESSO - Natalia Juskiewicz

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras