SAUDADE EM VERSO E PROSA

O amor verdadeiro vai muito além dos sonhos desta vida...

Textos


REDONDILHAS DE  UTOPIA
 
Vamos  criança, fugindo,
Da dor do mundo sorrindo
Buscando um novo avatar!
Tal quais ciganos errantes
Viveremos só de instantes
No orbe do sonho  a sonhar!
 
Hei de dar-te nesta terra,
Toda a ventura que encerra
Um viver sem  desamor!
Sobre a colina serena,
Um  jardim só de açucena
Perfumará  nosso amor!
 
Uma  morada infinita,
Onde a brisa que se agita,
Nunca cessa o seu soprar!
Sob o céu verde da mata
Que a natureza retrata,
Muito haveremos de amar!
 
No torpor da  madrugada
Hei de velar-te inclinada,
Colada ao meu coração!
Cantarei versos suaves,
Num trinar de raras aves,
Em prece de gratidão!
 
À noite juntos no leito,
Com a fronte no meu peito,
Ouvirás cem  versos meus!
E a cada estrofe cantada,
Desta boca perfumada,
Vou querer cem beijos teus!
 
Viveremos linda festa,
Com a orquestra da floresta,
Eternamente a cantar!
Pelas manhãs orvalhadas,
Nossas almas irmanadas,
Todos farão invejar!
 
Vamos criança, fugindo,
Da dor do mundo sorrindo,
E ninguém nos há de achar!
Tal quais ciganos errantes,
Viveremos só de instantes,
No orbe do sonho a sonhar!



Imagem: Google
Som: Lua Branca -  piano ( Chiquinha Gonzaga) 
Nelson de Medeiros
Enviado por Nelson de Medeiros em 06/02/2017

Música: Lua Branca - Chiquinha Gonaga

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras