SAUDADE EM VERSO E PROSA

O amor verdadeiro vai muito além dos sonhos desta vida...

Textos


A MENINA DO RANCHO
 

Recluso, avisto ao longe a cordilheira
E as serras azuladas no horizonte...
A paisagem é deveras deslumbrante...
Então divago de minha trincheira...
 
Há quanto tempo a cena é companheira
Do trovador - eterno figurante
Da vida - e que pranteia neste instante,
Ao recordar-se da moça rancheira?
 
Onde andará a menina singular,
Cujo perfume inda bafeja no  ar,
E, pelo vate fora tão amada?
 
Certamente bem perto do coração
Do bardo e sua infindável solidão,
Mas, muito longe da montanha azulada...


Imagem: Cachoeiro de Itapemirim/ES
Fundo: Nem as Paredes Confesso. (Natalia Juskiewicz)
http://nelsonmedeiros.prosaeverso.net/visualizar.php?idt=6689197
Nelson de Medeiros
Enviado por Nelson de Medeiros em 05/07/2019
Alterado em 05/08/2019
Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras